suzi.lira 13 de março de 2018 at 17:02h

Idosos do Certi Coopagro conhecem o Museu Histórico Willy Barth

Hoje (13) no período da manhã, em torno de 50 idosos do Certi Coopagro fizeram uma caminhada até o Museu Histórico Willy Barth. O objetivo é que a terceira idade toledana seja mais incluída e se sinta interessada em participar de atividades de cunho cultural. Durante o tempo que estavam no museu conheceram a história dos pioneiros, da construção do município de Toledo e também viram as exposições de escultura em madeira, do artista Elvis Ribeiro, e pintura, da artista Neiva Schimidt.

 

Para a coordenadora do Certi Coopagro, Marli Vogt, é importante que todas as gerações estejam envolvidas na cultura do município. “A caminhada tem o seu lado saudável, mas o objetivo mesmo é que os usuários do Certi possam conhecer a cultura, a arte e a história expostas no museu”, conta.

 

A caminhada e visita fazem parte da programação da Semana da Mulher porque, segundo Marli, muitas mulheres do Certi afirmaram que não conheciam o espaço e nem as obras expostas.       

 

Elisa Meinel, 63, uma das frequentadoras do Certi, foi pela primeira vez no museu e estava muito animada para ver as exposições. “A parte física nós já fizemos na caminhada, agora é hora de cuidar da cabeça”, brinca. Elisa ainda conta que essas ações valorizam a terceira idade de Toledo. “Acho que quanto mais atividades nesse modelo de passeio melhor, pois nos tiram da monotonia do dia a dia e nessa idade sabemos que é melhor prevenir do que remediar.”

 

Estiveram presentes no evento acompanhando os idosos, além da coordenadora do Certi, sete estudantes de enfermagem do Senac garantindo tranquilidade e segurança no passeio.

 

Quer conhecer o Museu?    

É preciso ligar no telefone: (0xx45) 3277-1328 e agendar uma visita. Você pode conhecer a história do município e também apreciar as obras de arte expostas no local. O Museu Histórico Willy Barth é localizado na Rua Guarani, Vila Becker, e fica aberto das 08h às 11h45 e das 13h30 às 17h30.

 
 
Autor: Luiz H. Leal