comunicacao.ricardo 15 de julho de 2013 at 11:54h

População rejeita construção de Colônia Penal no Santa Clara IV

Na noite da última sexta-feira (12) as ruas dos Jardins Europa e Santa Clara IV foram tomadas por moradores que, em passeata, se dirigiram à Escola Municipal Ivo Welter para participar da audiência pública consultiva sobre a possibilidade de instalação da Colônia Penal Agroindustrial na região. Munidos de cartazes e faixas, os moradores tiveram a oportunidade de expressar sua vontade em não ter a unidade prisional instalada no bairro. Cerca de 400 pessoas participaram do evento.

Em agosto de 2012, por meio do ofício número 0730/2012, o antigo gestor havia ofertado à Secretaria de Estado de Justiça, Cidadania e Direitos humanos, quatro áreas, todas localizadas no Bairro Pinheirinho. No mesmo ano, em outubro, através do ofício 0960/2012, o então prefeito José Carlos Schiavinato comunicou à Promotoria de Justiça em Toledo que havia incluído no orçamento do município os recursos para a aquisição da área denominada Chácara 09, com 18.230 metros quadrados.

A medida desagradou aos moradores. Segundo os representantes das associações comunitárias, obras como o Cemitério Municipal Jardim da Saudade, a Capela Mortuária e o Instituto Médico Legal já estão instaladas na comunidade e que, neste momento, o interesse é que sejam construídas escolas e outras edificações. “Não queremos mais obras que denotem negatividade, precisamos de escolas técnicas, áreas de lazer, praças esportivas e outras construções que ofereçam aos nossos jovens uma oportunidade”, comentou o presidente da Associação de Moradores do Jardim Europa, Leonardo Kerber.

O secretário de Administração de Toledo, Amauri Linke, lembrou que também não há, por parte da prefeitura, o interesse em autorizar este investimento no local. “Vamos encontrar outra área, estudar junto com o estado se ela é viável e se temos orçamento para a aquisição. A partir desta negociação, vamos decretar o terreno de utilidade pública e dar continuidade ao processo”, explicou.

Presente na audiência, o prefeito Beto Lunitti informou aos moradores que, neste governo, a participação popular fará a diferença. “Não iremos contrariar a vontade dos cidadãos. Temos tomado decisões juntos por meio do Orçamento Participativo e ouvido as demandas dos bairros por meio da nossa Agenda o Prefeito com a Comunidade”. Os dois programas, integrantes da Catequese da Cidadania, são importantes para que os recursos aplicados atendam os bairros de forma abrangente. Beto ainda salientou que seria mais fácil administrar com suas próprias decisões, mas Toledo precisa da participação popular.