jose.seide 05 de março de 2021 at 15:48h

Saúde orienta sobre vacinação de quem está com ou teve Covid-19 recentemente

A Secretaria de Saúde de Toledo orienta que pacientes que estão ou estiveram recentemente com Covid-19 não tomem a vacina contra esta doença neste momento, mesmo fazendo parte dos públicos previstos na campanha. A orientação é que seja feito um intervalo de 30 dias entre o diagnóstico e aplicação, desde que a pessoa já esteja totalmente livre dos sintomas.

 

Quem já pode receber uma das duas doses da vacina, mas está em isolamento domiciliar por apresentar quadro suspeito, também não pode recebê-la até se saber o resultado do exame solicitado pelo médico: se for negativo, pode ser vacinado de imediato; caso dê positivo, deve-se esperar 30 dias e estar totalmente recuperado da Covid-19.

 

O diretor geral de Saúde, Fernando Pedrotti, observa que as vacinas destas pessoas que precisam esperar estão garantidas. “O número de doses que recebemos leva em conta esta pessoa que necessita resguardar. Por isso, assim que for possível, esta pode procurar um dos locais de vacinação com a documentação exigida e levar também o exame com resultado positivo para justificar o porquê de não ter buscado o serviço no tempo estipulado e, assim, vamos aplicar a dose”, pontua.

 

Em relação a pacientes que tiveram Covid-19 há mais de 30 dias, Pedrotti esclarece que estes também devem ser vacinados quando chegar o momento. “É de extrema importância que estas pessoas também sejam imunizadas, pois a ciência não tem certeza que superar a infecção pelo novo coronavírus é suficiente para protegê-las de terem a doença de novo. Aliás, pelo número de infecções registrado, suspeitamos que não. Essa proteção natural tem durado, em média, três meses. Por isso, quem estiver no grupo prioritário da vez e teve Covid-19 há mais tempo tem que receber sua dose para que esta lhe preserve dos efeitos mais graves desta patologia”, salienta.