Novo contrato da concessão do transporte coletivo urbano será firmado em breve

Publicado: Qui, 21/03/2024 15:37
  • Empresa vencedora da concorrência pública, Viação Sorriso de Toledo Ltda. seguirá prestando o serviço; em fase de elaboração, documento será assinado no início de abril
    Empresa vencedora da concorrência pública, Viação Sorriso de Toledo Ltda. seguirá prestando o serviço; em fase de elaboração, documento será assinado no início de abril

 

Uma nova fase para o transporte coletivo urbano de Toledo está para começar. Está prevista para o início de abril a assinatura do novo contrato de concessão do transporte coletivo, que estabelece novos parâmetros para a prestação deste serviço.

O documento, que se encontra agora em fase de elaboração, será firmado entre governo municipal e a Viação Sorriso de Toledo Ltda., empresa vencedora da concorrência pública digital ocorrida no último dia 12. Cumpridas todas as documentações exigidas em edital, a empresa foi declarada vencedora do certame três dias depois.

O secretário da Administração, Andriws Todeschini Prestes, destaca que o novo contrato contém novidades que ampliam a segurança e o conforto dos passageiros, sem aumentar o valor da tarifa. “Mesmo com estas melhorias, a passagem seguirá custando R$ 3,50, com o usuário recebendo um serviço melhor. Para ter uma ideia, a partir da assinatura do contrato, a idade média da frota será de 5 anos, com veículos não podendo circular se tiverem sido fabricados há mais de 10 anos. Para cumprir esta obrigação, a empresa terá a necessidade de comprar, ainda este ano, 30 carros zero quilômetros”, observa .

Após a emissão da ordem de serviço, a Viação Sorriso terá 150 dias para cumprir todas as exigências contratuais, como a instalação de ar-condicionado em alguns veículos. “Todos os ônibus com três portas deverão ter ar condicionado. Esta exigência não se aplica aos micro-ônibus, pois estes operam linhas em que a abertura das portas ocorre com mais frequência, o que invalida a eficiência do ar. Mas, como há veículos deste porte saindo com o aparelho de fábrica, nada impede que a empresa queira colocá-lo neles”, explica o diretor do Departamento Administrativo da Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana (SSMU), Leandro Kehl.

Além da instalação de ar-condicionado, haverá mais novidades voltadas ao conforto dos usuários do transporte coletivo urbano de Toledo. Além de oferecerem internet wi-fi gratuita para os passageiros, os ônibus contarão com sistema de áudio, e televisores que veicularão notícias, anúncios e publicidades em geral, sendo que, ao menos, 25% do tempo das transmissões será destinado a fotos e vídeos institucionais com campanhas educativas de trânsito e informações de utilidade pública do município. 

Cada veículo contará com seis câmeras monitoradas em tempo real pela Guarda Municipal, botão de emergência que poderá ser acionado pelo motorista em situações de perigo e pânico e telemetria. “Este é um sistema que permite o agrupamento, o arquivamento e a transmissão de informações como temperatura do motor, peso do veículo, consumo, pressão de óleo, entre outras. Com esses dados, é possível prevenir a ocorrência de problemas mecânicos e operacionais, como por exemplo, aumentando a eficiência e segurança dos veículos, e, consequentemente, reduzindo custos de operação”, explica Leandro.

Segurança jurídica – O secretário da Administração destaca que o processo licitatório que culminou na concorrência pública contou com o apoio do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCEPR). “Foram sugeridos alguns acréscimos ao edital, como a comprovação na habilitação do certame de empresas com, no mínimo, 3 anos de experiência; a permissão para a participação de empresas em recuperação judicial mediante apresentação de plano de recuperação homologado pelo juiz competente; a inserção de cláusula de ganhos compartilhados de eficiência e produtividade; a adequação do cálculo dos indicadores de desempenho e de qualidade; e a inclusão de cláusula de política em relação à segurança digital e à integridade dos dados e sistemas. São pontos fundamentais que trouxeram mais segurança jurídica ao contrato, além de garantir mais transparência ao certame”, analisa Andriws.