Cultura inicia projeto de Biblioterapia com adolescentes do ProJovem

Publicado: Qui, 16/05/2024 08:25
  • Com o tema “Leituras que Cuidam: Mediação afetuosa da leitura literária”, iniciativa foi iniciada na Extensão Vila Pioneiro da Biblioteca Pública Municipal
    Com o tema “Leituras que Cuidam: Mediação afetuosa da leitura literária”, iniciativa foi iniciada na Extensão Vila Pioneiro da Biblioteca Pública Municipal
  • Com o tema “Leituras que Cuidam: Mediação afetuosa da leitura literária”, iniciativa foi iniciada na Extensão Vila Pioneiro da Biblioteca Pública Municipal
    Com o tema “Leituras que Cuidam: Mediação afetuosa da leitura literária”, iniciativa foi iniciada na Extensão Vila Pioneiro da Biblioteca Pública Municipal
  • Com o tema “Leituras que Cuidam: Mediação afetuosa da leitura literária”, iniciativa foi iniciada na Extensão Vila Pioneiro da Biblioteca Pública Municipal
    Com o tema “Leituras que Cuidam: Mediação afetuosa da leitura literária”, iniciativa foi iniciada na Extensão Vila Pioneiro da Biblioteca Pública Municipal

 

A Extensão Vila Pioneiro da Biblioteca Pública Municipal está recebendo a primeira etapa do projeto de Biblioterapia denominado “Leituras que cuidam: Mediação afetuosa da leitura literária”. A princípio, a iniciativa beneficia um grupo com cerca de 20 participantes do programa ProJovem Adolescente

Idealizado e coordenado pela assistente em biblioteca, Cleonisse Felicano da Silva Pizzatto, o projeto tem o objetivo de proporcionar, nas bibliotecas gerenciadas pela Secretaria da Cultura, um espaço acolhedor e estimulante para adolescentes explorarem o universo literário de forma a promover o desenvolvimento pessoal, emocional e cognitivo deste público.

Os encontros, com duração média de 75 minutos, tiveram início na semana passada e terão como foco a leitura orientada de obras de literatura infanto-juvenil, romances, contos, crônicas, poesias e letras de músicas. “Neste processo, o mediador é responsável por selecionar textos, livros, filmes e outros materiais como a poesia, o drama, o humor, que sejam do interesse dos participantes. Essas produções literárias prezam pela linguagem poética e metafórica, aquela que é capaz de adentrar no nosso ser, romper as barreiras da razão e cuidar de nós a partir de um lugar muito íntimo e secreto. Portanto, a biblioterapia é um processo terapêutico, no qual se utiliza a leitura de diversos materiais para facilitar a catarse de sentimentos, valores e emoções e, por isso, favorece o crescimento e desenvolvimento pessoal”, pontua Cleonisse.

A assistente em biblioteca observa que a biblioterapia é uma área de pesquisa e atuação ainda nova no Brasil e que o número de interessados em estudá-la cresce a cada dia. “É uma prática, ciência e arte, cujo objetivo é o desenvolvimento do ser por meio da leitura terapêutica de livros e outros materiais bibliográficos, podendo ser aplicada em diferentes ambientes, tais como bibliotecas, escolas, creches, casas de repouso para idosos, empresas, entre outros”, explica. 

Cleonisse lista os benefícios da biblioterapia. “São atividades que, ao mesmo tempo, cuidam, confortam, facilitam o diálogo, aumentam o repertório de palavras, incentivam a leitura, fornecem meios para a descoberta de novas formas de sentir e pensar, aumenta, o nível de motivação, auxiliam na compreensão do outro e no desenvolvimento de empatia, além de estimularem a reflexão crítica a partir das informações que chegam aos participantes”, enumera.