Aluno Conectado é destaque em Simpósio Nacional em Pernambuco

Publicado: Sex, 26/05/2023 11:33 | Modificado: Sex, 26/05/2023 16:30
  • Aluno conectado é destaque em Simpósio Nacional em Pernambuco
    Aluno conectado é destaque em Simpósio Nacional em Pernambuco
  • Prefeito de Toledo fala durante simpósio em Recife_Crédito Enaldo Pinto
    Prefeito de Toledo fala durante simpósio em Recife_Crédito Enaldo Pinto
  • Prefeito de Toledo fala durante simpósio em Recife_Crédito Enaldo Pinto
    Prefeito de Toledo fala durante simpósio em Recife_Crédito Enaldo Pinto

 

O Aluno Conectado, programa implantado pela Prefeitura de Toledo para levar inovações tecnológicas para o ambiente escolar, ganhou destaque no 27º Seminário Nacional “Escola? Presente”, realizado em Recife, Pernambuco. O evento, realizado nos dias 24 e 25 de maio, debateu temáticas e ações pedagógicas visando transpor os desafios que caracterizam o cotidiano das salas de aula. A administração municipal foi representada pelo prefeito Beto Lunitti, a secretária de Educação Marli Gonçalves Costa e a diretora do Departamento de Ensino Dirce Maria Steffens Kulzer.

Foi apresentada pela gestão toledana aos participantes do encontro a forma como estão sendo inseridas nas rotinas pedagógicas as diversas ferramentas tecnológicas. Hoje, Toledo disponibiliza um tablet por aluno, notebooks para todos os professores e smartTVs de 65 polegadas nas quase 600 salas de aula das 36 escolas municipais, além da utilização dos laboratórios de robótica e informática com impressoras 3D. Apesar do investimento estrutural, o prefeito Beto Lunitti reforça que estes equipamentos fazem parte de um contexto de transformação da educação no município e envolve outras políticas públicas. 

Em sua avaliação, uma série de programas desenvolvidos pela Secretaria Municipal de Educação (Smed) contribuem para um ecossistema educacional moderno e de excelência. Além do Aluno Conectado, que se tornou uma vitrine, Toledo promove ações de integração e qualificação para professores e professoras como o Professor Pesquisador, que busca fortalecer a formação dos docentes, associando a publicação de pesquisas que têm como objeto o fazer pedagógico e que se voltam especificamente para a realidade municipal de Toledo, por meio de pós graduação e mestrado. 

Outra novidade lembrada por Lunitti foi a aprovação do curso superior de Tecnologias Educacionais com Ênfase em Humanidades para ser ministrado pela Universidade Estadual Oeste do Paraná (Unioeste), Câmpus de Marechal Cândido Rondon, no município de Toledo. Inédito no Brasil, ele será ofertado aos professores e professoras da rede municipal de ensino por conta do avanço demonstrado por Toledo na área das novas tecnologias educacionais. “Diante do atual cenário, apresentou-se a necessidade preparar um novo profissional para atuar neste mundo inovador e conectado e se criou uma ementa pela Unioeste a partir do diálogo com os profissionais da Smed”, disse Beto.

Além disso, programas buscando diminuir a evasão escolar, como o “Toda Criança na Escola”, que traz uma série de ações para ampliar a situação de frequência dos alunos nas rotinas escolares, de educação inclusiva com por meio de equipamentos como o Tix Letramento e as ações do Centro Integrado de Políticas Educacionais (CIPE) Professora Maria Iaschombek Doege e parcerias com instituições, como as universidades e o Biopark, promovem um ecossistema educacional de encantamento. 

Tudo foi apresentado na capital pernambucana. Após, a secretária Marli Costa foi procurada por diversos profissionais, de várias regiões do Brasil, interessados em mais detalhes, pois a proposta em Toledo envolve, além dos equipamentos inovadores, a preparação dos docentes para o trabalho com as novas tecnologias. “Chama a atenção que nosso formato envolve não somente a adoção de equipamentos eletrônicos, mas como eles podem complementar o processo pedagógico”, destacou. 

Marli ainda acrescentou que a principal ferramenta dentro deste é o Edugestor, programa de formação baseado na necessidade de construir processos de gestão escolar compatíveis com a proposta e a concepção da qualidade social da educação. “O provimento do cargo ou função de gestor escolar (direção) deve ser feito de acordo com critérios técnicos ou a partir de escolha realizada com a participação da comunidade escolar, porém os candidatos devem estar aprovados previamente em avaliação de mérito e desempenho. Poderíamos ter apenas aplicado uma prova, porém optamos em realizar um curso preparatório e esse curso qualificou nossos diretores e diretoras tornando-se o grande diferencial”, frisou.

Avanços - O novo desafio proposto pelo prefeito a Smed é avançar para além da rede municipal. Em visita ao governador do Paraná, Ratinho Junior, Lunitti propôs ao chefe do executivo estadual ampliar esse ecossistema também para as escolas e colégios mantidos pela Secretaria Estadual de Educação (SEED). “As discussões foram abertas e queremos dar sequência ao que nossas crianças vivenciam até o quinto ano, passando pelas outras séries do ensino fundamental (sexto ao nono ano) e chegando ao ensino médio”, explicou.

Lunitti disse ainda que a educação, dentro da nova proposta tem avançado com os laboratórios do Include junto aos Centros da Juventude Marcio Antonio Bombardelli (Europa) e Mariana Luiza Von Borstel (Coopagro) e na Unidade Social São Francisco (Loteamento das Torres), iniciativa financiada pelo Prosperity Fund e viabilizada pela parceria firmada entre Instituto Campus Party, Embaixada do Reino Unido no Brasil, Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e secretarias do Agronegócio, de Inovação, Turismo e Desenvolvimento Econômico (AgroDesenvolvimento) e de Políticas para Infância, Juventude, Mulher, Família e Desenvolvimento Humano (SMDH). 

“Também estamos ofertando a preparação para vestibular e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), por meio da SMDH, e cursos profissionalizantes para quem quer buscar melhores colocações de mercado. Estamos qualificando, desde as crianças, passando pelos nossos adolescentes e jovens e chegando até quem quer e precisa de uma melhor qualificação para o mercado de trabalho”, concluiu Lunitti.