Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo

Publicado: Sex, 02/02/2024 15:52 | Modificado: Seg, 05/02/2024 17:21
  • Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
    Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
  • Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
    Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
  • Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
    Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
  • Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
    Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
  • Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
    Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
  • Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
    Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
  • Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
    Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
  • Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
    Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
  • Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
    Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
  • Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
    Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
  • Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo
    Eventos no Teatro e Unipar marcam abertura do ano letivo em Toledo

 

Em clima de reencontro, a Secretaria da Educação de Toledo (Smed) promoveu, nesta sexta-feira (2), dois eventos reunindo os mais de 2.000 professores e professoras de escolas e centros municipais de educação infantil. Pela manhã, no Teatro Municipal, a palestra “Educação e Futuro: desafios, impactos e ressignificação da ação docente”, com o mestre em Tecnologias Emergentes em Educação pela Musy University (EUA), João Ivair Motta Filho, foi destinada aos profissionais que atuarão no Ensino Fundamental/Séries Iniciais. No período da tarde, no auditório da Universidade Paranaense (Unipar), a formação foi com quem trabalhará com as turmas da Educação Infantil.

Durante a cerimônia, a secretária da Smed, Marli Gonçalves Costa, conversou com os presentes e destacou os investimentos e os pontos positivos desta volta às aulas. “Não teremos falta de professores e professoras, retornaremos com quadros completos”. Outros apontamentos importantes da secretária foram a questão dos professores de educação física, pois segundo Marli, às aulas desta disciplina não mais serão ministradas por pedagogos, e os materiais didáticos, que seguem a mesma linha de escolas privadas. Marli ainda falou do Aluno Conectado, da qualificação dos educadores e demais avanços alcançados no período em que ela está à frente da pasta. 

Conforme as informações da Secretaria de Educação, as 36 escolas e 30 centros municipais de educação infantil (Cmeis) têm mais de 13.300 crianças matriculadas para este ano letivo, das quais 5.527 nos centros municipais de educação infantil e 7.786 nas escolas municipais. “São muitas crianças acolhidas em espaços muito organizados e por profissionais competentes. A gestão tem ciência do que já oferece e tem buscado mais, porque sabe que nossa população é exigente e nosso sarrafo é muito alto. Isso acontece por conta da vontade política da administração pública de permitir com que a educação desse esse salto de qualidade. Contem com a Câmara de Vereadores sempre”, disse o presidente do Legislativo Municipal, vereador Dudu Barbosa.

O vice-prefeito Ademar Dorfschmidt convidou os presentes a uma reflexão. “Nós estamos aqui nesse período, colhendo e comemorando os frutos que foram plantados em um momento em que o solo não estava tão fértil”. Ademar lembrou que no início da atual gestão o mundo vivia a pandemia de coronavírus. “Nós tínhamos muitos e grandes desafios e vencemos. Hoje Toledo é referência nas políticas públicas e uma das que se tornou modelo é a educação. Mas para nós construirmos essa educação de qualidade foi preciso cuidar da família dos nossos alunos. Por isso, implantamos boas ações em saúde, assistência social, desenvolvimento econômico e humano, segurança e mobilidade urbana”, ressaltou.

Por sua vez, o prefeito Beto Lunitti, falou de encantamento. Segundo o gestor toledano, educar é construir espaços importantes de motivação e demonstrar que esta é uma forma do cidadão se desenvolver, diminuindo as desigualdades. “Só teremos essa dificuldade superada quando os governantes entenderem a necessidade de investir em educação. Avançamos 50 posições no ranking de qualidade de ensino, mas ainda tem coisa para a gente fazer. Nossa proposta é uma educação encantadora, inclusiva e libertadora. Nos preocupamos com a educação infantil e as séries iniciais, mas também somos felizes por termos boas universidades, boas escolas para nossos adolescentes e jovens, além das parcerias com escolas técnicas. Estou extremamente feliz por ver que vocês professores se somam a nós nestes sonhos”, concluiu.

Ainda participaram da mesa de honra o professor e organizador do Referencial Curricular Próprio do Sistema Municipal de Ensino de Toledo Renato Lada Guerreiro, o  presidente do Fórum Municipal de Educação Leandro Crestani, o conselheiro estadual de educação Flávio Vendelino Scherer e os diretores da Secretaria de Educação de Toledo Dirce Maria Steffens Kulzer, Vinícius Augusto Ayres dos Santos e Luci Graciela Kuhn, que também preside o Conselho Municipal de Educação (CME). Após a cerimônia, as novas coordenadoras e coordenadores pedagógicos receberam seus certificados. 

Números - Até o último dia de janeiro, as 36 escolas e 30 centros municipais de educação infantil (cmeis) tinham 13.313 crianças matriculadas para este ano letivo, das quais 5.527 estão na Educação Infantil e 7.786 no Ensino Fundamental/Séries Iniciais. Deste total, 2.200 alunos utilizarão, desde o primeiro dia de aula, os serviços do transporte escolar, que serão executados por meio de 80 rotas nas quais 9.400 quilômetros por dia serão percorridos. 

As escolas e cmeis farão nos primeiros dias de aula a distribuição de kits para todos os seus alunos. Da mesma forma, as instituições entregarão tablets do programa Aluno Conectado a estudantes que não estavam matriculados na rede municipal de ensino de Toledo no ano passado. 

Referencial Curricular Próprio - O ano letivo de 2024 será o primeiro a seguir os parâmetros estabelecidos pelo Referencial Curricular Próprio do Sistema Municipal de Ensino de Toledo. Lançado no fim de 2023, o documento está dividido em dois volumes [um voltado para a Educação Infantil e outro para o Ensino Fundamental/Anos Iniciais (1º ao 5º ano)] e contém diretrizes gerais e componentes curriculares de 12 segmentos: Arte, Ciências, Computação, Educação Especial, Educação Física, Educação Infantil, Ensino Religioso, Geografia, História, Língua Portuguesa, Matemática e Robótica Educacional.

A secretária da Educação, Marli Gonçalves Costa, entende que a novidade representa um avanço significativo para a educação toledana. “Foi um referencial construído com os professores da rede municipal, um processo no qual pensamos nas metodologias e estratégias para melhorar o processo ensino-aprendizagem. É um momento histórico no qual estamos desenvolvendo todo um ecossistema de inovação educacional, mas a partir de um debate com os próprios educadores”, explicou.

Integralizar - Outra novidade de grande porte da educação toledana para 2024 é o programa Integralizar, que atenderá alunos de terceiro, quarto e quinto anos de cinco escolas, oferecendo-lhes, em instituições localizadas no interior do município, ensino em tempo integral ampliando em mais de 100% o número de matrículas nesta modalidade. Com a concordância dos pais, grande parte dos alunos que estavam matriculados no ano passado na Anita Garibaldi, na André Zenere, na Antônio Scain, na Olivo Beal e na Waldyr Becker serão levadas e trazidas de volta para as escolas de origem por meio de transporte que será oferecida de forma gratuita.

Os estabelecimentos no interior possuem estrutura completa, que, a partir de agora, não estará mais ociosa. Com mais tempo de aula, será possível ministrar um ensino mais aprofundado nas áreas de língua portuguesa, língua inglesa, matemática e pensamento computacional, além de oferecer atividades esportivas em diversas modalidades (atletismo, judô, taekwondo, futsal, vôlei, basquete, entre outros), ambientais (hortas e jardins), e de musicalização. “Tudo está sendo planejado para que os alunos avancem na aprendizagem e tenham um ensino de excelência, preparando-os para um futuro mais tecnológico, onde possam conquistar os sonhos que hoje vislumbramos para eles”, salientou Marli.