Professor Pesquisador: Smed lança processo seletivo para bolsa de mestrado

Publicado: Seg, 25/03/2024 10:12
  • Interessados em bolsa de mestrado devem fazer leitura atenta do edital e entregar documentação na sede da Secretaria Municipal da Educação até 25 de abril
    Interessados em bolsa de mestrado devem fazer leitura atenta do edital e entregar documentação na sede da Secretaria Municipal da Educação até 25 de abril

 

A Secretaria da Educação de Toledo (Smed) lançou na última quinta-feira (21) de processo seletivo para preencher vaga remanescente para bolsa de mestrado (stricto sensu) oferecida por intermédio do Professor Pesquisador, programa que visa incentivar a pesquisa e a capacitação dos educadores da rede municipal de ensino. A documentação exigida em edital deve ser entregue até 25 de abril na sede do órgão (Rua General Rondon, 2195 – Jardim La Salle), no horário das 8h às 12h e das 14h às 17h (segunda a sexta-feira). 

A regulamentação do programa encontra-se na Lei nº 2.530/2022, a qual prevê que os candidatos serão avaliados por comissão composta por servidores da Smed que são mestres, doutores e pós-doutores. Critérios como experiência docente, produção acadêmica e projetos de pesquisa serão levados em conta por este colegiado.

O profissional selecionado terá direito a afastamento pelo período máximo de 24 meses, sem prejuízo de sua remuneração ou da contagem do tempo de trabalho para fins de progressão e aposentadoria. Além disso, dentro do período da pós-graduação, será beneficiado com a gratuidade do transporte coletivo urbano concedida por meio do programa “Toledo é + Mobilidade!”. 

No ano passado, 34 pessoas foram beneficiadas pelo programa, 30 com bolsas de especialização e 4 de mestrado. “Os trabalhos advindos do Professor Pesquisador aumentam a expertise desse profissional, impactando diretamente em sala de aula e ajudando com todo o desenvolvimento educacional da rede municipal. Entendemos que investir na formação continuada é tão importante como destinar recursos para as estruturas físicas de escolas e Cmeis [centros municipais de educação infantil]”, observa a secretária da Educação, Marli Gonçalves Costa.