CIE se chamará “Estação Cidadania Doutor Jomah Hussein Ali Mohd Rabah”

Publicado: Qui, 30/03/2023 10:11
  • Decreto que dá nome ao Centro de Iniciação Esportiva foi assinado na manhã desta segunda-feira (27), após reunião do prefeito e do vice com o secretariado municipal
    Decreto que dá nome ao Centro de Iniciação Esportiva foi assinado na manhã desta segunda-feira (27), após reunião do prefeito e do vice com o secretariado municipal

 

Com as obras em fase final e previsão de entrega para o mês de abril, o Centro de Iniciação Esportiva (CIE), na região dos bairros Panorama e São Francisco, terá o nome “Estação Cidadania Doutor Jomah Hussein Ali Mohd Rabah”. O decreto (nº 748/2023) que formalizou a denominação foi assinado na manhã desta segunda-feira (27), após a reunião do prefeito Beto Lunitti e o vice-prefeito Ademar Dorfschmidt com o secretariado municipal, que prestigiou o ato.

Na ocasião, o chefe do Executivo destacou a importância de Jomah – falecido, aos 52 anos de idade, em março de 2021 em virtude da Covid-19 – para o desenvolvimento de Toledo. “Estamos homenageando um grande toledano, que foi procurador do município, professor de Direito e um cidadão muito atuante na vida social, jurídica e econômica de Toledo”, comenta Beto.

A secretária da Educação, Marli Gonçalves Costa, era a titular da Secretaria de Esportes e Lazer (Smel) quando a obra do CIE teve início em 2015 e recorda a importância de Jomah para que o projeto saísse do papel. “Os centros de iniciação esportiva foram lançados pelo governo federal em 2014 e Toledo escolheu um dos três modelos pré-definidos e, no decorrer do processo, houve um corte de recursos. O Jomah entrou em ação e, por ser próximo ao então ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, conseguiu que a verba continuasse a ser repassada para o município”, recorda. “Isso, por si só, já justifica a escolha do nome dele para este equipamento público, porém, quando mais jovem, ele foi atleta de basquete e também atuou de forma significativa para a realização de corridas de rua em nossa cidade. Além de referência na área jurídica, ele foi um valioso benfeitor do esporte toledano”, salienta.

 

Reconhecimento

A assinatura do decreto que denomina o CIE deixou a família do homenageado emocionada. O irmão mais velho de Jomah, Ualid Rabah, vê no ato do Executivo Municipal um gesto de reconhecimento sob vários pontos de vista. “Na condição de família de imigrantes palestinos que se dedicaram à construção de Toledo, como pioneiros, e do Brasil, vejo como muito importante esta homenagem, pois ainda há uma certa invisibilidade da imigração árabe em geral, particularmente da palestina. Este decreto é parte deste reconhecimento, além de ser um prêmio à cultura e à erudição. Mais do que isso: condecora o profissional do Direito que sempre pautou sua vida profissional e privada pela luta pela democracia, pelos direitos humanos, por igualdade e justiça não apenas no aparelho judiciário, mas no âmbito econômico e social”, analisa. “O Jomah fez da sua vida uma luta por um mundo melhor, sem ódio, intolerância, racismo, miséria e violência. Jomah é um filho de Toledo que a orgulhou. Jomah é um filho da Palestina que a orgulhou. Jomah é um brasileiro que orgulhou todo nosso povo.  Estamos felizes por este reconhecimento e somos muito gratos a todas as pessoas que contribuíram para que isto se tornasse a realidade que agora está à vista”, acrescenta o primogênito.

A irmã de Jomah, Haula Rabah, reforça as palavras do irmão. “Nós, familiares do Jomah Rabah, em especial, nossos pais, Farha Rabah e Hussein Rabah (in memoriam) nos sentimos extremamente honrados e gratos pela homenagem. Trata-se de um valoroso reconhecimento do esforço pessoal dele, seja sendo peça-chave na captação dos recursos federais para a realização de tal obra, seja por tudo que lutou e defendeu em vida, uma sociedade inclusiva e justa, com oportunidades aos que mais precisam. Jomah com certeza se sentirá realizado vendo a conclusão de uma obra cuja importância para o povo de Toledo é do tamanho de sua humildade e discrição frente aos grandes feitos de sua biografia”, avalia Haula, que menciona em sua fala que tal sentimento é compartilhado pela irmã Ruayda e pelos sobrinhos Vinícius e Ana Maria, filhos de Jomah.

Esposa de Jomah por 20 anos, Solange Silva entende que a homenagem é mais do que justa. “Recebi com muita emoção e gratidão a homenagem prestada à memória de meu marido. Agradeço o lindo gesto que retrata o reconhecimento da pessoa tão especial que ele foi, uma atitude que demonstra consideração e afeto. O Jomah trilhou um caminho de sucesso, com ações dignas de um homem de valor. Depois de dois anos de sua partida, recebo e ostento com orgulho mais esta homenagem. Sou convicta de que ele é merecedor, pois muito fez para justificá-la”, salienta.