Ecoponto do Santa Clara IV está em fase de conclusão

Publicado: Sex, 25/08/2023 17:31 | Modificado: Dom, 27/08/2023 11:43
  • A previsão da Secretaria do Meio Ambiente é finalizar as obras até novembro e iniciar o funcionamento ainda em 2023
    A previsão da Secretaria do Meio Ambiente é finalizar as obras até novembro e iniciar o funcionamento ainda em 2023
  • A previsão da Secretaria do Meio Ambiente é finalizar as obras até novembro e iniciar o funcionamento ainda em 2023
    A previsão da Secretaria do Meio Ambiente é finalizar as obras até novembro e iniciar o funcionamento ainda em 2023
  • A previsão da Secretaria do Meio Ambiente é finalizar as obras até novembro e iniciar o funcionamento ainda em 2023
    A previsão da Secretaria do Meio Ambiente é finalizar as obras até novembro e iniciar o funcionamento ainda em 2023
  • A previsão da Secretaria do Meio Ambiente é finalizar as obras até novembro e iniciar o funcionamento ainda em 2023
    A previsão da Secretaria do Meio Ambiente é finalizar as obras até novembro e iniciar o funcionamento ainda em 2023

 

A Secretaria do Meio Ambiente (SMMA) divulgou relatório sobre o andamento das obras do Ecoponto do Jardim Santa Clara IV nesta quinta-feira (24). As obras de drenagem, galerias, meio fio e asfalto estão em fase de finalização, restando menos de 5% para serem concluídas. Segundo informações do fiscal da obra, 76% da parte das obras civis (guarita, cercamento e outros) já estão concluídas. O muro de alvenaria que faz divisa com a escola está terminado.

 

Segundo o secretário da SMMA, Júnior Henrique Pinto, a previsão de entrega da obra é para o mês de outubro. “Tão logo a obra seja entregue, daremos sequência aos trâmites internos para organizar o espaço e a equipe que irá operar lá no Ecoponto Santa Clara. Pretendemos inaugurar e iniciar as atividades ainda este ano”, garante Júnior. 

 

Funcionamento - o secretário do Meio Ambiente explica que o Ecoponto receberá materiais volumosos e materiais recicláveis. “Qualquer contribuinte poderá levar os mesmos materiais que recebemos lá no Aterro Sanitário, como restos de móveis, colchões, guarda-roupas. Depois faremos a coleta lá e daremos as destinações corretas. Lembrando que não recebemos resíduos da construção civil em nenhum espaço hoje do município”, frisa.

 

As obras estão sendo executadas pela Empresa Municipal de Desenvolvimento Rural e Urbano de Toledo (Emdur). Nessas últimas etapas foram aplicados aproximadamente R$650 mil de recursos próprios para a adequação do espaço.