Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega às protetoras é realizada

Publicado: Sex, 24/11/2023 16:37 | Modificado: Seg, 27/11/2023 16:39
  • Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras
    Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras
  • Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras
    Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras
  • Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras
    Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras
  • Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras
    Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras
  • Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras
    Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras
  • Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras
    Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras
  • Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras
    Evento lança o Banco de Ração e a primeira entrega de alimento às protetoras

 

A causa animal tem sido tratada com muito carinho pela Prefeitura de Toledo. Nesta sexta-feira (24), no Centro de Eventos Desirée Refosco, foi realizado um ato para marcar o início das atividades do Banco de Ração, ação para auxiliar 24 protetoras mantenedoras de casas de passagem para animais recolhidos por abandono ou situação de maus tratos. Aproximadamente 500 cães e gatos acolhidos por cuidadoras serão atendidos com mais essa política pública.

Sobre o suporte na alimentação, a protetora Veridiana Lazarin afirmou que ele vem ao encontro de uma necessidade de quem busca o bem estar animal. Conforme seu relato, desde a infância, ela cuida de animais abandonados. “Eu sempre fiz, da forma com que eu podia, nas condições que eu tinha. Este apoio do município, nos permitirá atender ainda mais. É uma certeza que vamos avançar. Já tínhamos alguns apoios, como a desvermifugação, castração e atendimentos clínicos. Agora, temos uma preocupação a menos”, disse.

Com 15 animais sob seus cuidados, Veridiana explicou que o trabalho das protetoras vai além do resgate. “Nossa ação se estende a orientar e conscientizar as pessoas da responsabilidade de ter um animal de estimação. Os animais recolhidos na rua precisam ter sua vida mudada. Então, quando estamos nas feiras de adoção, ou as pessoas nos procuram, a gente avalia as condições que o pet terá, se a pessoa consegue cuidar e ainda fazemos um acompanhamento de como está a nova vida deste animal”.

Os avanços constantes na política de defesa e proteção animal desenvolvida em Toledo são uma referência. A afirmação foi da representante da subseção local da Ordem dos Advogados do Brasil no Conselho Municipal de Defesa e Proteção dos Animais (CMPDA), Camila Perozzo. “É preciso reconhecer a visibilidade dada à causa animal por esta gestão, algo não observado em outros momentos. Existe apoio, cuidado, investimento, mas também tem carinho e amor por parte da Secretaria do Meio Ambiente para com as protetoras. Toledo é modelo para todo o Paraná, e quiçá para o Brasil, porque temos inovado nas propostas”, frisou.

Autoridades destacam o trabalho - Os vereadores Geraldo Weisheimer, Gabriel Baierle e Leoclides Bisognin estavam presentes na cerimônia e relataram fatos e a alegria em ver a administração municipal buscando soluções efetivas para o abandono e os maus tratos de animais. “Chega ser vergonhoso para nós, seres humanos, ver pessoas descartando animais. Isso é muito injusto. Muitos procuram o interior para soltá-los quando se cansam deles”, disse Weisheimer. “Buscar solução para este tipo de relato, apoiando as protetoras e dando condições para elas continuarem o trabalho, demonstra que Toledo tem políticas públicas sérias e servidores municipais comprometidos”, acrescentou Baierle.

Apesar do cuidado empenhado pela administração municipal, se torna impossível atender todas as demandas deste setor. “Por isso é tão importante apoiar quem tem a expertise para fazer isso. Na primeira gestão do prefeito Beto Lunitti foi iniciado o trabalho de proteção e defesa animal, por meio da implantação de um setor específico para isso. Desde então, pelo menos quando eu pude acompanhar, vi esse trabalho acontecendo e que bom que o Beto e o Ademar se empenham para isso. Em relação às protetoras, vocês merecem uma estátua pelo trabalho que fazem”, comentou.

O prefeito Beto Lunitti iniciou sua fala reconhecendo o trabalho das protetoras e o da equipe da Secretaria do Meio Ambiente. “A questão da proteção animal é uma política pública em Toledo. Não podemos esperar que algo venha de fora, precisamos começar por nós. Temos que fazer. Lançar o programa Banco de Ração é importante, sabemos que talvez ainda não seja o ideal, mas com o apoio das protetoras, do CMPDA e demais envolvidos vamos ajustando e tornando cada dia mais efetivo”. 

Lunitti também anunciou que as protetoras cadastradas, por meio de um projeto de lei, terão o transporte coletivo gratuito. Outro benefício anunciado, é avançar na possibilidade de ampliar o cuidado das protetoras. “Precisamos ver de que forma podemos auxiliar vocês, se possível financeiramente, e vou pedir para nossa assessoria jurídica buscar formas legais para isso acontecer. Como todo mundo, a gente sonha com um cenário ideal, porém é preciso fazer o possível”.

O gestor toledano ainda agradeceu ao apoio da imprensa presente. “Sempre que vocês mostram algo como este momento, vocês contribuem para que mais pessoas se engajem na luta pelo bem estar animal”, concluiu. 

Requisitos - Os critérios para participar do Banco de Ração, segundo a coordenadora de Proteção e Defesa Animal, Julia Heiss, estão previstos no Decreto Nº 885/2023. “É preciso ter condições de oferecer bem estar, ter rotatividade de animais, entre outras coisas, como participar de eventos de adoção. A ideia não é formar acumuladores, mas sim, auxiliar em mais um dos gastos para que quem é protetor cadastrado possa ter facilidade quando acolhe os animais”. Julia ainda agradeceu a sensibilidade dos gestores municipais [prefeito Beto Lunitti e vice Ademar Dorfschmidt] em relação ao assunto. 

Para serem incluídas no Banco de Ração, os interessados também participaram de uma qualificação sobre como proceder em casos de maus tratos e a realização de denúncias junto à Secretaria do Meio Ambiente. “O Banco de Ração foi uma demanda que surgiu na 1ª Semana de Proteção Animal. Desde então a equipe se debruçou em encontrar formas legais de fazer isso. Um ótimo trabalho de todos que culminou com esse momento que mudará o atendimento aos animais vítimas de maus tratos e abandono”, disse o secretário do Meio Ambiente, Júnior Henrique Pinto.