Defesa do SUS é a tônica da 16ª Conferência Municipal de Saúde, em Toledo

Publicado: Ter, 29/11/2022 13:23
  • O evento, preparatório à 17ª Conferência Nacional de Saúde, reuniu cerca de 150 pessoas entre gestores públicos, prestadores, trabalhadores e usuários do SUS
    O evento, preparatório à 17ª Conferência Nacional de Saúde, reuniu cerca de 150 pessoas entre gestores públicos, prestadores, trabalhadores e usuários do SUS
  • O evento, preparatório à 17ª Conferência Nacional de Saúde, reuniu cerca de 150 pessoas entre gestores públicos, prestadores, trabalhadores e usuários do SUS
    O evento, preparatório à 17ª Conferência Nacional de Saúde, reuniu cerca de 150 pessoas entre gestores públicos, prestadores, trabalhadores e usuários do SUS
  • O evento, preparatório à 17ª Conferência Nacional de Saúde, reuniu cerca de 150 pessoas entre gestores públicos, prestadores, trabalhadores e usuários do SUS
    O evento, preparatório à 17ª Conferência Nacional de Saúde, reuniu cerca de 150 pessoas entre gestores públicos, prestadores, trabalhadores e usuários do SUS

 

Com o tema “Garantir Direitos e Defender o SUS, a Vida e a Democracia: amanhã vai ser outro dia”, a Prefeitura de Toledo e o Conselho Municipal de Saúde (CMS) promoveram, no último fim de semana, no auditório do câmpus local da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), a 16ª Conferência Municipal de Saúde. O evento, que é preparatório para a 17ª Conferência Nacional de Saúde, reuniu cerca de 150 pessoas entre gestores públicos e representantes de prestadores, trabalhadores e usuários do Sistema Único de Saúde.

A solenidade de abertura, na noite de sexta-feira (25), contou com a presença de várias autoridades constituídas e lideranças da sociedade civil. Entre elas: a presidente do CMS e coordenadora da conferência, Daniela Aparecida Pollis Brandini; o presidente da Câmara de Vereadores, Leoclides Bisognin; o diretor da 20ª Regional de Saúde, Fernando Pedrotti; a secretária municipal de Saúde, Gabriela Almeida Kucharski; e o promotor da 2ª Promotoria de Justiça de Toledo, José Roberto Moreira, que, logo após o pronunciamento dos integrantes da mesa de honra, ministrou a palestra com o mesmo tema do evento. 

A conferência foi encerrada no início da tarde de sábado (26), mas antes houve três momentos importantes: o primeiro, a fala do prefeito Beto Lunitti; o segundo, a leitura, apreciação e votação das propostas elencadas nas 10 pré-conferências realizadas entre agosto e outubro; o terceiro, as eleições dos cinco delegados que representarão Toledo na Conferência Estadual de Saúde (de 23 e 25 de maio) e dos 28 representantes não governamentais (17 titulares e 11 suplentes dos segmentos usuários, trabalhadores e prestadores de serviço) do CMS para o período entre 2024 e 2028 – a definição dos representantes governamentais e a dos cargos executivos (presidente, vice-presidente, 1º secretário e 2º secretário) ocorrerá somente em 2024.

A presidente do CMS faz um balanço extremamente positivo da 16ª Conferência Municipal de Saúde. “Foi um evento bastante proveitoso, no qual alcançamos todas as expectativas. Tivemos momentos com discussões bastante sadias, que ajudaram a compor propostas de políticas públicas para o município. Algumas delas foram aprovadas e serão executadas em breve, impactando diretamente na qualidade de vida dos usuários do SUS”, observa Daniela.

Para a secretária da Saúde, a conferência atendeu ao objetivo de ser um espaço democrático para a construção de políticas públicas de saúde na qual se pôde avaliar, planejar e fixar ações e diretrizes que melhorem a qualidade dos serviços prestados à população. “Desde as pré-conferências, ouvimos as demandas de vários setores da sociedade, as quais foram debatidas em todo este processo sob o prisma do bem comum. Daí surgiram propostas exequíveis, que serão incluídas em breve ao Plano Municipal de Saúde. Por tudo isso, avalio como extremamente positivo o saldo deste evento”, analisa Gabriela.