Dengue é pauta de reunião no Rotary Club de Toledo Integração

Publicado: Ter, 06/02/2024 16:08 | Modificado: Qua, 07/02/2024 09:01
  • O intuito era apresentar as ações realizadas pela Secretaria de Saúde com o intuito de diminuir os impactos da dengue
    O intuito era apresentar as ações realizadas pela Secretaria de Saúde com o intuito de diminuir os impactos da dengue
  • O intuito era apresentar as ações realizadas pela Secretaria de Saúde com o intuito de diminuir os impactos da dengue
    O intuito era apresentar as ações realizadas pela Secretaria de Saúde com o intuito de diminuir os impactos da dengue
  • O intuito era apresentar as ações realizadas pela Secretaria de Saúde com o intuito de diminuir os impactos da dengue
    O intuito era apresentar as ações realizadas pela Secretaria de Saúde com o intuito de diminuir os impactos da dengue
  • O intuito era apresentar as ações realizadas pela Secretaria de Saúde com o intuito de diminuir os impactos da dengue
    O intuito era apresentar as ações realizadas pela Secretaria de Saúde com o intuito de diminuir os impactos da dengue

 

Integrantes da administração municipal participaram, na segunda-feira (05), de uma reunião do Rotary Club de Toledo Integração. O intuito era apresentar as ações realizadas pela Secretaria de Saúde com o intuito de diminuir os impactos da dengue, bem como sensibilizar os membros da entidade sobre a importância dos cuidados e da mobilização popular para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. O encontro aconteceu na Casa da Amizade. 

O prefeito Beto Lunitti falou sobre as diversas iniciativas promovidas pelo gestão, entre elas a ampliação do quadro de agentes de combate a endemias (ACE’s), que atualmente atende ao preconizado pelo Ministério da Saúde, os Ecopontos Itinerantes, trabalho que nos meses de dezembro e janeiro coletou mais de 350 toneladas de resíduos volumosos, recicláveis e inservíveis, além de bloqueios, que são ações específicas em áreas onde foram confirmados casos de dengue. 

“Temos trabalhado com muita dedicação e empenho para mitigar essa doença. O aumento de casos é exponencial e essa explosão, conforme relatos dos setores competentes da Secretaria de Saúde, não era para ser observada agora e sim em março e abril. Isso é bastante preocupante. O poder público tem feito sua parte com competência, os trabalhos intersetoriais estão acontecendo, porém agora necessitamos do apoio da comunidade”, disse Lunitti.

Após, a secretária de Saúde, Gabriela Kucharski, falou sobre o impacto desses casos no atendimento da rede pública. “Já percebemos um aumento no atendimento do Pronto Atendimento Municipal Doutor Jorge Nunes (PAM/Mini Hospital) e na Unidade de Pronto Atendimento José Ivo Alves da Rocha (UPA/Vila Becker), onde saímos de uma média de 350 atendimentos/dia para aproximadamente 550/dia e também precisamos colocar reforço médico em uma unidade básica de saúde para consultas de pacientes com sintomas. Além disso, já estamos nos preparando, caso seja necessário, para abrirmos um local exclusivo para sintomáticos”. Gabriela ainda acrescentou que o problema não é exclusividade de Toledo, mas atinge boa parte do território nacional.

Essa ampliação na procura por serviços de saúde são reflexo dos números apresentados no último boletim epidemiológico, divulgado pela Secretaria de Saúde na sexta-feira (2). Conforme a coordenadora do Setor de Controle a Endemias, Lilian Konig, somando os casos confirmados, em análise e os 623 que já foram descartados, 1.452 pessoas com sintomas da doença (manchas avermelhadas na pele, dor abdominal, febre, dor no corpo, cansaço, entre outros) procuraram os serviços públicos e privados de saúde desde 1º de agosto de 2023, início do atual ano epidemiológico. “A nossa maior preocupação é que a dengue traz sintomas muito fortes. As pessoas ficam incapacitadas de 5 a 7 dias e logo teremos o reflexo da ausência dessas pessoas nos serviços, no comércio, nas empresas e até mesmo nos setores da saúde. É preciso ampliar os cuidados”, destacou.

Os dados convenceram os participantes da situação delicada que vive o município de Toledo e orientações sobre os pontos da casa que necessitam maior atenção foram informados. O presidente do Rotary Integração, Cesar Alves, confirmou a importância do momento. “Estamos num período crucial. É dever da sociedade cuidar de si próprio e nos colocamos à disposição da Prefeitura, da Secretaria da Saúde, no combate a essa epidemia que é tão cruel com a nossa população. Somos uma instituição de serviço e vamos nos aliar ao poder público para combater esse problema”, concluiu Alves. 


Check list A Secretaria de Saúde organizou uma lista de locais onde as larvas do mosquito são depositadas. 

• Antes da porta, verificar tudo que acumule água, como lonas, plantas, bebedouro dos animais, garrafas, tampas, ralos, pneus, tanque de água, etc.

• Verificar plantas internas, fontes, aquários, caixa da geladeira.

• Tem garrafas de vidro em casa? Coloque-as de boca para baixo.

• Tem piscina? Lembre de mantê-la tratada com cloro.

• Verifique se as caixas de gordura estão devidamente fechadas.

• Faça a limpeza de suas calhas a cada 15 dias.

• Verifique os ralos em sua casa ou na sacada de seu apartamento.

• Está construindo ou reformando? Redobre a atenção aos cuidados com materiais e outros itens que possam acumular água.