Dengue: solução para aumento de casos passa pela mobilização da sociedade

Publicado: Qui, 01/02/2024 16:48 | Modificado: Sex, 02/02/2024 16:15
  • Dengue: solução para aumento de casos passa pela mobilização da sociedade
    Dengue: solução para aumento de casos passa pela mobilização da sociedade
  • Dengue: solução para aumento de casos passa pela mobilização da sociedade
    Dengue: solução para aumento de casos passa pela mobilização da sociedade
  • Dengue: solução para aumento de casos passa pela mobilização da sociedade
    Dengue: solução para aumento de casos passa pela mobilização da sociedade
  • Dengue: solução para aumento de casos passa pela mobilização da sociedade
    Dengue: solução para aumento de casos passa pela mobilização da sociedade
  • Dengue: solução para aumento de casos passa pela mobilização da sociedade
    Dengue: solução para aumento de casos passa pela mobilização da sociedade

 

As mobilizações com o intuito de diminuir os casos de dengue em Toledo seguem acontecendo. Nesta quinta-feira (01), aconteceram mais dois momentos buscando sensibilizar a população em relação aos cuidados e orientando sobre como a comunidade pode contribuir. A atual situação epidemiológica tem preocupado a administração municipal e feito com que a Secretaria de Saúde não meça esforços no combate ao Aedes aegypti, mosquito causador da doença. 

O primeiro evento foi promovido pelo Sesc Paraná. A entidade lançou a campanha Aqui o Mosquito Não Entra!. A apresentação reuniu pessoas de diversos municípios que integram a unidade de Toledo. A ação acontece de janeiro a abril e consiste em eliminar focos e criadouros. O cidadão registra com fotos o trabalho de prevenção e encaminha para um aplicativo, acumulando pontos e podendo ser premiado pela atividade. As informações podem ser acessadas na página oficial da Campanha

O Executivo Municipal foi representado pelo prefeito Beto Lunitti, acompanhado da secretária de Saúde, Gabriela Kucharski, da coordenadora do Setor de Controle e Combate às Endemias, Lilian Konig, e demais servidores municipais. “É importante que tenhamos essas parcerias. O poder público tem feito seu papel. No ano passado contratamos 55 agentes de combate às endemias, estamos promovendo mutirões [Ecopontos Itinerantes] em diversas regiões, porém precisamos do apoio da comunidade e é isso que o Sesc Paraná está fazendo”, disse. 

Lunitti ainda agradeceu ao empenho de todos os envolvidos, em especial ao presidente do Sindicato Varejista de Toledo (Sinvar), Beloir Rota, e ao gerente executivo do Sesc de Toledo, Fernando Turim. “Estendam esses cumprimentos a todos os colaboradores e associados. É somente com essa mobilização que atingiremos nossos objetivos”, comentou. 

Logo após, foi a vez de, no Auditório Acary de Oliveira, na Prefeitura de Toledo, os representantes do Executivo Municipal demonstrarem a empresas, imprensa e cooperativas a necessidade da mobilização. A secretária de Saúde, Gabriela Kucharski, falou do aumento de casos e a preocupação com o atendimento das pessoas que venham a contrair dengue. “É uma doença viral e incapacitante, que deixa as pessoas de 5 a 7 dias de cama. Além do sofrimento do paciente, isso traz prejuízos para todos. As empresas ficam desfalcadas e o nosso sistema de saúde fica sobrecarregado”, destacou.

Gabriela ainda reforçou que, para vencer a dengue, é preciso que toda a sociedade esteja engajada e comentou sobre a reunião. “Aqui na Prefeitura a gente pode falar com cooperativas e empresas sobre o problema, aproveitamos para convidar a todos para fazer uma varredura em seus espaços. Apresentamos todas as ações que estão sendo promovidas pelo município. Somente com a conscientização de todos a gente vai conseguir passar por este problema”.

Neste momento, Toledo registra 282 casos confirmados, entretanto na sexta-feira (02) será divulgado mais um boletim. “Já estamos prevendo algumas ações. Existe um aumento no atendimento nas unidades de urgência e emergência [Pronto Atendimento Municipal Doutor Jorge Nunes (PAM/Mini Hospital) e Unidade de Pronto Atendimento José Ivo Alves da Rocha (UPA/Vila Becker] e, em virtude disso, já temos uma unidade básica de saúde com reforço médico para pacientes com sintomas. Também estamos nos preparando para, caso seja necessário, implantarmos uma unidade exclusiva para atendimento de pessoas com sintomas de dengue”, explicou Gabriela.