Investimentos em saúde ultrapassaram R$ 1,4 mil por habitante em 2023

Publicado: Sex, 01/03/2024 07:59
  • Investimentos em saúde ultrapassaram R$ 1,4 mil por habitante em 2023
    Investimentos em saúde ultrapassaram R$ 1,4 mil por habitante em 2023
  • Investimentos em saúde ultrapassaram R$ 1,4 mil por habitante em 2023
    Investimentos em saúde ultrapassaram R$ 1,4 mil por habitante em 2023
  • Investimentos em saúde ultrapassaram R$ 1,4 mil por habitante em 2023
    Investimentos em saúde ultrapassaram R$ 1,4 mil por habitante em 2023
  • Investimentos em saúde ultrapassaram R$ 1,4 mil por habitante em 2023
    Investimentos em saúde ultrapassaram R$ 1,4 mil por habitante em 2023
  • Investimentos em saúde ultrapassaram R$ 1,4 mil por habitante em 2023
    Investimentos em saúde ultrapassaram R$ 1,4 mil por habitante em 2023

 

A Secretaria de Saúde apresentou, nesta quinta-feira (29), a prestação de contas quadrimestral à Comissão de Saúde e Seguridade Social (CSS) da Câmara de Vereadores. O relatório apontou um investimento de 31,02% do orçamento total do município, totalizando R$ 210.866.703,64. O valor é o maior dos últimos anos, perfazendo a destinação de R$ 1.401,38 por habitante, um aumento de 13,74% em relação ao exercício anterior. A ação aconteceu no Plenário Edílio Ferreira e foi transmitida pelo canal do Poder Legislativo no Youtube.

De acordo com a secretária de Saúde, Gabriela Kucharski, este valor é mais que o dobro do preconizado pela Emenda Constitucional Nº 29. “O previsto em lei é de 15% do total de receitas e nós atingimos um recorde quando chegamos a mais de 31%”. Gabriela disse que os investimentos possibilitaram avanços estruturais e citou como exemplo a nova sede da Central de Especialidades Oswaldo Luiz Ricci e os Centros de Atenção Psicossocial “Lugar Possível” Dr. Jorge Nisiide (CAPS-II) e “Bem Viver” Dr. Renan dos Santos Tortajada (CAPS-AD).

Outro ponto destacado foi o avanço em relação ao quadro funcional. O número de servidores municipais na Secretaria de Saúde teve um crescimento de praticamente 20% desde de 2021. Isso se deve à implantação de mais cinco equipes de estratégia da saúde da família (ESF), número previsto no plano de governo, chegando a 28 ESF’s. “Também tivemos ampliação do número de equipes de atenção primária (EAP), chegando a 15”, disse Gabriela. A odontologia também avançou com a contratação de profissionais e saiu de 12% de cobertura para 63% da população assistida, atingindo uma marca histórica. 

Também foi realizada a contratação de psiquiatras, gerando um maior número de consultas médicas especializadas na saúde mental, em especial para os serviços de alta complexidade e de média complexidade. “Isso se reflete em um dado importante. Tivemos uma redução significativa no número de suicídios. Em 2023 foram 11, o menor número desde 2018 e isso se deve, com certeza, ao trabalho desenvolvido no setor”, comentou. 

Um dos desafios vencidos foi a redução das filas para consultas especializadas. Nos anos de 2021 e 2022 foram promovidos mutirões com o tempo de espera diminuindo consideravelmente. Entretanto, em 2023, por questões orçamentárias e direcionamento de recursos para outros setores, não foi possível adotar essas ações. “Sem os mutirões, algumas filas voltaram a crescer um pouco, porém permanece muito inferior ao que era no início de 2021”, disse a secretária. 

Na rede de atendimentos de urgência e emergência, um dado chamou a atenção. A qualidade no atendimento resultou no menor coeficiente de mortalidade, com 0,62. “Além da qualificação e melhora no atendimento, nós conseguimos aumentar as admissões hospitalares. Elas se ampliaram, em especial agora no último quadrimestre. Foram 1.401 encaminhamentos hospitalares, enquanto no último quadrimestre, 1.164”. 

Essas admissões se deram prioritariamente no Hospital Regional de Toledo (HRT). “Das 237 a mais que aconteceram do segundo para o terceiro quadrimestre, 224 foram para o HRT. Essa já é uma diferença importante”. Segundo Gabriela, os pacientes devem permanecer por no máximo 24h nos leitos da Unidade de Pronto Atendimento José Ivo Alves da Rocha (UPA da Vila Becker) e Pronto Atendimento Municipal Doutor Jorge Nunes (PAM/Mini Hospital). “Quando o paciente acessa o tratamento que ele realmente necessita de forma mais rápida, isso traz como consequência a redução no coeficiente de mortalidade”. Um exemplo citado pela secretária foram os casos de ortopedia, com tempo médio de 17h de espera por leito hospitalar, graças ao plantão da especialidade no HRT. 

Outra conquista destacada por Gabriela foi a dupla certificação de eliminação da transmissão vertical de HIV e Sífilis. “Nós somos o único município do Brasil a receber esse reconhecimento neste ano e o segundo no país a conquistar essa certificação concedida pelo Ministério da Saúde (MS) e entregue pela ministra da Saúde, Nísia Trindade, mediante uma análise criteriosa de indicadores realizada por técnicos federais no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA)/Serviço de Assistência Especializada em HIV/Aids (SAE), maternidade do Hospital Bom Jesus, laboratório de análise clínica, Vigilância em Saúde, no Ambulatório Materno Infantil e uma unidade básica de saúde (UBS)”, comemorou.

Ao final, a comunidade presente, bem como os vereadores e vereadoras puderam realizar questionamentos e considerações. A CSS é composta pelos edis Marly Zanette, Olinda Fiorentin, Leoclides Bisognin e Chumbinho Silva, além do presidente Gabriel Baierle.