Prefeitura de Toledo iniciou mais uma ação contra o Aedes aegypti nesta quinta-feira

Publicado: Qui, 25/01/2024 11:54 | Modificado: Sex, 26/01/2024 17:21
  • O trabalho se soma às diversas atividades cotidianas dos ACE’s e demais mobilizações da administração municipal
    O trabalho se soma às diversas atividades cotidianas dos ACE’s e demais mobilizações da administração municipal
  • O trabalho se soma às diversas atividades cotidianas dos ACE’s e demais mobilizações da administração municipal
    O trabalho se soma às diversas atividades cotidianas dos ACE’s e demais mobilizações da administração municipal
  • O trabalho se soma às diversas atividades cotidianas dos ACE’s e demais mobilizações da administração municipal
    O trabalho se soma às diversas atividades cotidianas dos ACE’s e demais mobilizações da administração municipal
  • O trabalho se soma às diversas atividades cotidianas dos ACE’s e demais mobilizações da administração municipal
    O trabalho se soma às diversas atividades cotidianas dos ACE’s e demais mobilizações da administração municipal

 

Nesta quinta-feira (25) a Prefeitura de Toledo, por meio de uma mobilização intersetorial, iniciou mais um Ecoponto Itinerante. Com uma característica diferente, o foco desta ação é eliminar recipientes e demais objetos que acumulem água e, assim, tornam-se possíveis criadouros para o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus. O trabalho acontecerá na região dos Jardins Europa e América.

A intenção é de que nos três dias de trabalho, as equipes percorram 78 quarteirões, onde existem 2.054 imóveis. Serão contemplados os moradores do perímetro formado pela pela Avenida Maripá e pelas ruas Monteiro Lobato, Manoel Bandeira, Carlos Gomes, José de Alencar, Pedro Álvares Cabral, Benjamin Constant, Emílio Dietrichkeit, Presidente Vargas, Carlos Chagas, Ari Barroso e General Canabarro (considerando todos segmentos de ruas sem saídas nas transversais destas vias).

O pontapé inicial da ação aconteceu na sede do Centro Municipal de Controle de Endemias. A coordenadora responsável Setor de Controle e Combate às Endemias, Lilian Konig, orientou os aproximadamente 90 agentes de combate às endemias (ACE’s) sobre a atividade. “Estamos nos concentrando nessa região por conta da necessidade de diminuirmos o índice de infestação. Na região do Jardim Europa, onde vamos trabalhar nesses dias, muitas pessoas já contraíram dengue e o número de notificações é bastante alto”, expôs.

O prefeito Beto Lunitti participou do momento e agradeceu ao empenho dos ACE’s. “Estamos em um momento bastante grave. Sabemos do empenho de todos e contamos mais uma vez com a força de cada um”. Após, o gestor toledano seguiu com o grupo até o local do início da atividade e conversou com moradores sobre a necessidade do cuidado com possíveis focos de infestação.

Situação epidemiológica – Os bairros foram escolhidos para receber o Ecoponto Itinerante em razão de que, juntos, quase metade dos casos de dengue no município no atual ano epidemiológico, iniciado em agosto do ano passado. O Jardim América II ocupa o primeiro lugar do ranking, com 48 casos; em segundo e terceiro estão, respectivamente, o Europa I (13) e o Europa II (11). O América I, está em quinto, com 6 – o “Top Five” é completado ainda pelo Coopagro (7).

Ao todo, até o meio-dia desta terça-feira (23), 157 moradores do município já testaram positivo para a doença e nenhum destes casos é importado. Havia ainda 65 pessoas aguardando resultado do exame, o que, somado aos 544 pacientes em que este deu negativo, chega-se a um total de 766 notificações. 

Próximas ações – Conforme foi informado na reunião do Comitê Municipal Intersetorial de Combate à Dengue, Chikungunya e Zika Vírus de Toledo, realizada na última sexta-feira (19), o Ecoponto Itinerante será apenas a primeira entre várias ações que serão realizadas nas próximas semanas. Denominada “Toledo Contra a Dengue”, a campanha atuará em várias frentes, por meio de mobilizações em vários pontos da cidade, bem como em diálogos com atores importantes da sociedade civil, como igrejas e clubes de serviço, para que esta causa, que é urgente, receba um apoio ainda maior.