“A Visita Certa”, a importância dos agentes de endemias no combate à dengue

Publicado: Seg, 13/02/2023 14:42 | Modificado: Qua, 15/02/2023 11:37
  • Toledo lança campanha para conscientizar população sobre trabalho destes estes profissionais, fundamentais para inibir a reprodução do mosquito Aedes aegypti
    Toledo lança campanha para conscientizar população sobre trabalho destes estes profissionais, fundamentais para inibir a reprodução do mosquito Aedes aegypti

 

A Prefeitura de Toledo lança nesta semana campanha que tem o objetivo de ressaltar a importância do trabalho dos agentes de combate a endemias (ACE) no combate à dengue e outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Com o título “A visita certa”, as peças têm o objetivo de conscientizar a população sobre a necessidade de permitir o ingresso destes profissionais nos imóveis a fim de que estes verifiquem a existência de criadouros e possam inibir a reprodução do mosquito.

Os textos também esclarecem que “a dengue não entra se o agente de endemias entrar” e pedem ao cidadão para que “abra a porta da sua casa para o cuidado! Proteja sua família”. Para aqueles que não estão em casa em horário comercial, o Setor de Controle e Combate às Endemias disponibiliza os telefones (45) 3196-3095 (fixo) e (45) 99133-6391 (WhatsApp).

A campanha está sendo lançada em um momento crucial, a tempo de evitar uma epidemia de dengue, já registrada no ano passado. De 1º de agosto de 2022, início do atual ano epidemiológico, até 1º de fevereiro, 331 notificações (situações em que há procura de pacientes com sintomas suspeitas da doença [dor de cabeça, febre, dor nas articulações, manchas avermelhadas na pele, entre outros]) foram registrados.

Deste total, 25 pessoas testaram positivo nos testes sorológicos, sendo que 23 foram infectadas no município (autóctones) e dois ocorreram fora do território (importados). Há ainda 36 notificações em análise e em outras 270 a hipótese de ser dengue foi descartada.

Segundo a secretária da Saúde de Toledo, Gabriela Kucharski, o número de residências fechadas para o trabalhos dos ACE tem crescido ano após ano. “A cada prestação de contas que fazemos nas Câmara Municipal temos manifestado nossa preocupação com este quadro. Por isso, estamos lançando esta campanha para sensibilizarmos as pessoas em relação à recepção dos agentes de endemias, fazer os cidadãos entenderem que este profissional tem um olhar diferenciado em relação a presença dos focos do Aedes aegypti”, comenta. 

Gabriela reforça a necessidade de colaboração da população. “Quando a pessoa estiver em casa e ver um agente de endemias batendo palma, peço para que abra as portas para ele. Se trabalhar o dia inteiro e só puder atender em horários alternativos, o Setor de Controle e Combate às Endemias está disponível para ir aos imóveis no período noturno ou no fim de semana”, assegura.