Guarda Municipal realiza ação junto às pessoas em situação de rua na Catedral

Publicado: Sex, 19/04/2024 15:34 | Modificado: Seg, 22/04/2024 17:23
  • Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral
    Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral
  • Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral
    Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral
  • Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral
    Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral
  • Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral
    Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral
  • Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral
    Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral
  • Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral
    Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral
  • Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral
    Guarda Municipal realiza ação junto à pessoas em situação de rua na Catedral

 

Agentes da Guarda Municipal e servidores da Secretaria do Meio Ambiente (SMA) realizaram, no início da manhã desta sexta-feira (19), uma operação junto às pessoas em situação de rua (PSR’s) em frente à Catedral Cristo Rei, na região central do município. Na ocasião, oito indivíduos, sendo seis homens e duas mulheres, foram encaminhadas para a 20ª Subdivisão Policial de Toledo para lavratura de termo circunstanciado, pois havia o registro de queixa por perturbação do sossego. Também foram recolhidos seis cachorros para exames clínicos, vacinação e demais procedimentos para posteriormente serem devolvidos aos tutores. 

Conforme o secretário de Segurança e Mobilidade Urbana, Major Christian Guilherme Goldoni, o grupo havia sido orientado pela equipe do Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS) sobre a necessidade de desocupar o local. “A Secretaria de Assistência Social tem acompanhado essas pessoas. Foram cinco abordagens em dias diferentes nas duas últimas semanas, orientando os mesmos a se retirarem e dando o apoio necessário quanto a documentos, benefícios e roupas, inclusive foi falado sobre a ação desta manhã. Como não foi acatado o pedido para saírem deste espaço privado, isso resultou no registro de uma queixa junto à Delegacia de Polícia, por parte da Cúria Diocesana, e a Guarda Municipal os encaminhou à 20ª SDP para as medidas cabíveis”, comentou. 

Com as PSR’s, após revista em mochilas e pertences, foram encontrados alguns apetrechos para uso de drogas, porém nenhum material ilícito. “Verificamos nos pertences de um deles um cachimbo para uso de crack. Também tivemos um indivíduo com tornozeleira eletrônica, porém a mesma estava desligada. As providências agora serão tomadas pela Polícia Civil e logo após a averiguação e a lavratura do termo circunstanciado, eles devem ser liberados para retirarem suas coisas junto ao Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS)”, disse Goldoni.  

O secretário ainda orientou à população a denunciar quando houver qualquer tipo de coação, importunação ou ameaça. “Essas pessoas têm o direito de estar em espaços públicos, porém precisam cumprir a lei como todo cidadão. É importante que a população, ao se sentir coagida ou ameaçada, faça a denúncia para que as forças de segurança possam agir”.  

Atendimento aos animais - Conforme a coordenadora de Proteção e Defesa Animal, Júlia Heiss, os animais serão encaminhados para uma clínica onde farão exames e será verificado se todos estão microchipados, castrados e vacinados. “Faz alguns dias que fizemos uma ação parecida com essa. Foram recolhidos 15 animais, foram tratados e retornaram para seus tutores. Agora a gente vai fazer de novo para ver se está tudo bem”, explicou.

Júlia comentou ainda que na última vez não foram constatadas situações de maus tratos ou necessidade de assistência veterinária. “Fizemos apenas a vacinação e castração”. A coordenadora também disse que esses animais, por estarem em situação de rua, são considerados cães comunitários. “A gente fala que são semi-tutelados. Os que não identificamos acabam disponíveis para adoção como qualquer outro animal que é considerado cão comunitário, que a gente tem em vários bairros do município”, concluiu.