Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua é celebrado no próximo sábado

Publicado: Qui, 17/08/2023 16:56
  • Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua é celebrado no próximo sábado
    Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua é celebrado no próximo sábado
  • Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua é celebrado no próximo sábado
    Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua é celebrado no próximo sábado
  • Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua é celebrado no próximo sábado
    Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua é celebrado no próximo sábado
  • Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua é celebrado no próximo sábado
    Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua é celebrado no próximo sábado
  • Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua é celebrado no próximo sábado
    Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua é celebrado no próximo sábado

 

O dia 19 de agosto marca o Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua. Em Toledo, diversos serviços são oferecidos pela administração municipal no intuito de acolher e dar suporte para as pessoas que utilizam as ruas como espaço de moradia e/ou sobrevivência. O trabalho é realizado pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS II), por meio do Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS).

Formada por assistentes sociais e assistentes em desenvolvimento social, a equipe do SEAS realiza o atendimento à população em situação de rua, oferecendo solução de necessidades imediatas e promovendo a inserção na rede de serviços socioassistenciais e demais políticas públicas na perspectiva da garantia de direitos. “A intenção é assegurar atendimento e atividades direcionadas para o desenvolvimento de sociabilidade, o fortalecimento de vínculos interpessoais e familiares e oportunizando a construção de novos projetos de vida”, disse a diretora de Proteção Social Especial de Média Complexidade, Juliana Alves Máximo

Conforme dados da Secretaria Municipal de Assistência Social do município, são mais de 300 atendimentos por mês. Em 2022, mais de 600 pessoas passaram pelo serviço, gerando mais de 3600 atendimentos no ano. Em 2023, esse número já chega a aproximadamente 2 mil. Entre os serviços oferecidos estão a regularização da documentação civil, Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), concessão do benefício eventual de passagem, contato telefônico com familiares, articulação e encaminhamento para a rede de atendimentos, acolhimento institucional por meio da Casa de Passagem, acesso aos restaurantes populares para alimentação e entrega de benefícios eventuais, como cobertor e kit higiene para os que são acompanhados pela equipe.

Como funciona - Os atendimentos do Serviço Especializado em Abordagem Social acontecem por demanda espontânea, quando o usuário procura o serviço; por recebimento de denúncia e busca ativa, quando a equipe desloca-se para realizar a abordagem social no local; e após as 18h, fins de semana e feriados por meio do plantão. Nesta situação, o serviço ocorre com o apoio da Guarda Municipal e pode ser acionado pelo número 153.

Quando existe o comunicado sobre alguém em situação de rua, que inclui todas as faixas etárias e gêneros, bem como população indígena e cigana, a equipe desloca-se até o local referido para realizar o atendimento. “Neste contato se identifica a pessoa, ou as pessoas, é realizada a escuta e acolhida, é verificada a demanda e feitos os encaminhamentos devidos”, explica Juliana.

A diretora disse ainda que existem casos recorrentes envolvendo adultos ou famílias com crianças que permanecem nos semáforos pedindo ajuda. Nesses casos compete à equipe do SEAS realizar o atendimento e orientações cabíveis, tanto na perspectiva da garantia de direitos quanto na prevenção de situações de risco em que as crianças e adolescentes se encontram.

Números - A população em situação de rua é flutuante. Existe um público que permanece alguns dias no município e depois vai para outras localidades, mas existem aqueles são munícipes e por situações de fragilidade ou rompimento de vínculo familiar ocasionado por dependência de álcool e outras drogas. “Não há como saber os números exatos, mas a equipe calcula que são aproximadamente de 80 a 90 pessoas, das quais 60 possuem cadastro único e vínculo continuado com o serviço”, observa a secretária interina de Assistência Social em Toledo, Marília Borges Leite.

Atendimento - O atendimento à população em situação de rua é realizado pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS II), localizado na Rua Porto União, nº 921, no Jardim Porto Alegre. O contato em horário comercial pode ser feito pelo telefone (45) 3196-2630 e após às 18h, fins de semana e feriados pelo 153 (Guarda Municipal).