Ação no Cmei Diva Fontana ensina alunos a se protegerem de abusos sexuais

Publicado: Ter, 16/05/2023 17:24 | Modificado: Qua, 17/05/2023 17:56
  • Atividade em instituição de ensino no Jardim Panorama é alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes
    Atividade em instituição de ensino no Jardim Panorama é alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes
  • Atividade em instituição de ensino no Jardim Panorama é alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes
    Atividade em instituição de ensino no Jardim Panorama é alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes
  • Atividade em instituição de ensino no Jardim Panorama é alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes
    Atividade em instituição de ensino no Jardim Panorama é alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes
  • Atividade em instituição de ensino no Jardim Panorama é alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes
    Atividade em instituição de ensino no Jardim Panorama é alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes

 

O Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Diva Bordin Fontana, no Jardim Panorama, promoveu nesta terça-feira (16) uma atividade alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, lembrado anualmente em 18 de Maio. Denominada “Semáforo do corpo”, a ação, coordenada pelos professores Rafael Macedo, Jeane Silveira Pavão, Katiamara Martins e Fernanda Vitti, ensinou as crianças a se protegerem de abusos sexuais.

Com sinais redondos coloridos, os alunos do Infantil II e do Infantil III tomaram conhecimento, a partir de um cartaz com os desenhos de um menino e de uma menina em pé, quais partes do corpo podem ser tocadas sem maiores problemas (sinal verde), onde é necessário ter uma atenção maior (sinal amarelo) e quais estão totalmente proibidas (sinal vermelho). A mensagem foi reforçada anteriormente, em sala de aula, por meio de contação de história e também por uma encenação com marionetes de mão que contou com o apoio da canção “Nisso ou naquilo”.

Segundo a diretora Suzemar Aparecida Batista de Lima, existe, por parte do Cmei, a intenção de ampliar o alcance do projeto. “Este tema está sendo abordado em todas as turmas e, em breve, queremos apresentá-lo aos pais dos alunos”, anuncia. 

A equipe pedagógica do Diva Bordin Fontana destaca a importância de se debater este assunto. “A formação cidadã deve ser iniciada o quanto antes, pois, assim, preparamos as crianças para todas as situações”, comenta Rafael. “Os índices de abuso sexual contra crianças têm crescido muito ultimamente e é fundamental orientá-las sobre esta ameaça o tempo inteiro e não só agora que temos a campanha do 18 de Maio em curso”, salienta Jeane.

 

Rede municipal

Presente ao evento, a diretora do Departamento de Administração Escolar da Educação Infantil da Secretaria Municipal da Educação (Smed), Rosemeri Maria Hentz Soares, observa que esta atividade integra um conjunto maior de ações promovidas na rede municipal de ensino. “Todos os 30 Cmeis da cidade e do interior estão envolvidos na campanha alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. Neste momento, estamos tratando esta questão de forma coletiva com os alunos, mas também com os pais. Porém, a depender da resposta deles, vamos promover os encaminhamentos para os atendimentos individualizados”, detalha.

A diretora de Políticas para Infância e Juventude, da Secretaria de Políticas para Infância, Juventude, Mulher, Família e Desenvolvimento Humano (SMDH), Jennifer Thays Chagas Teixeira, pontua que a informação é fundamental para combater este tipo de violência. “Sabemos que as campanhas educativas são essenciais para encorajar as vítimas a fazerem a denúncia, e também a conscientizar todos os agentes da sociedade para proteger nossas crianças. Precisamos ensinar, dentro de cada faixa etária, os limites de cada relacionamento. É importante que as crianças conheçam aquilo que é natural, que é normal, mas saibam dizer ‘não’ quando algo viola sua integridade. Criança informada é criança protegida!”, salienta. “Os dados nos mostram que as meninas ainda são as principais vítimas e este quadro foi agravado pela pandemia, pois a maior parte dos autores das violências está dentro de casa ou próximo das vítimas e o isolamento social acabou por intensificar o contato com tais agressores. Neste momento precisamos resgatar as crianças e adolescentes que sofreram ou ainda sofrem com as consequências das violações sofridas nesse período, além de combater todos os tipos de desinformação para garantir os direitos”, pondera.

 

Palestras

A rede municipal de ensino também está contribuindo para o debate na forma de palestras sobre violência contra crianças e adolescentes. No fim de abril, o Cmei Rosângela Andreoli dos Santos (Vila Paulista) convidou o integrante do Conselho Escolar e bacharelando em Criminologia, Luis Marcelo Maciel, para abordar o tema “Que o direito da criança nunca seja violado”.

Nesta terça-feira (16), às 18h30, o Cmei Arlindo de Campos (Boa Esperança) convida a psicóloga Jéssica Fernanda Lagni para ministrar a palestra “O silêncio que fala”. Na quinta-feira  será a vez de o Cmei Vó Tharcila (Coopagro) promover o debate sobre “18 de Maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes: esquecer é permitir, lembrar é combater” que será coordenado pela psicóloga judicial Taís Augusta Pelanda Maciel Alves.

 

Ações alusivas

O lançamento das ações alusivas ao 18 de Maio ocorreu no último dia 3, em ato no Auditório Acary Oliveira, e seguirão no decorrer do ano. A Smed, além das ações nos Cmeis, também promoveu formação continuada para diretores, coordenadores e psicopedagogos acerca do protocolo 5 [Proteção e Atendimento à Pessoa em Situação de Violência Sexual (Vítima) - Criança e Adolescente] elaborado pela Rede Intersetorial de Proteção Social (Rips). No âmbito da rede estadual de ensino, as equipes pedagógicas dos colégios, por orientação do Núcleo Regional de Educação (NRE), trabalharão os assuntos “Guia de Orientação às Equipes Diretivas e Pedagógicas” e “Protocolos de Situações de Violência Intra e Extra Escolar, da Secretaria de Estado da Educação”.

A Secretaria de Assistência Social, por sua vez, está promovendo, para crianças de 6 e 7 anos de idade, oficinas socioeducativas com o objetivo de protegê-las dos diversos tipos de violências, sobretudo a sexual. Até o fim do ano, 40 oficinas serão ministradas para estudantes da rede municipal de ensino que integram o público-alvo avaliado pelas equipes técnicas do Serviço de Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (Paefi). 

Além disso, atividades alusivas à data serão promovidas pelas equipes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Crianças e Adolescentes (SCFV). A prevenção à violência sexual contra crianças e adolescentes também será o tema dos encontros dos grupos do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à família (Paif).

A SMDH, por sua vez, programou a elaboração, lançamento e formação sobre o e-book “Recursos e Atividades para Prevenção de Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes”; qualificação para profissionais da rede de atendimento que atuam com crianças e adolescentes; e atividade (“caça ao tesouro”) alusiva ao 18 de Maio com adolescentes atendidos pelos Centros da Juventude. A pasta, em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA), também estará à frente de blitz educativa, com distribuição de materiais informativos, que será realizada nesta quinta-feira (18) em quatro pontos da cidade: na esquina da Avenida Ministro Cirne Lima com a Rua Laurindo Moterle, às 7h30; na Rua Almirante Barroso (em frente ao Centro Comercial da Catedral), das 11h às 12h; no cruzamento da Avenida Primeiro de Maio com a Rua dos Pioneiros, às 13h; e no encontro da Avenida Senador Attilio Fontana com a Rua Carlos Sbaraini, às 17h30.