Curso superior exclusivo para professores da Smed é aprovado na Unioeste

Publicado: Ter, 18/04/2023 13:52
  • Curso superior exclusivo para professores da Smed é aprovado na Unioeste
    Curso superior exclusivo para professores da Smed é aprovado na Unioeste
  • Curso superior exclusivo para professores da Smed é aprovado na Unioeste
    Curso superior exclusivo para professores da Smed é aprovado na Unioeste
  • Curso superior exclusivo para professores da Smed é aprovado na Unioeste
    Curso superior exclusivo para professores da Smed é aprovado na Unioeste
  • Curso superior exclusivo para professores da Smed é aprovado na Unioeste
    Curso superior exclusivo para professores da Smed é aprovado na Unioeste

 

O Governo do Estado do Paraná aprovou o funcionamento do curso superior de Tecnologias Educacionais com Ênfase em Humanidades para ser ministrado pela Universidade Estadual Oeste do Paraná (Unioeste), Câmpus de Marechal Cândido Rondon, no município de Toledo. O curso inédito no Brasil será ofertado aos professores e professoras da rede municipal de ensino e é fruto do Acordo de Cooperação Nº 26/2022, celebrado entre a administração municipal, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Smed), e a Unioeste

Após ser aprovado dentro da universidade, a proposta do curso tramitou na Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti). Na última semana, o Governador Carlos Massa Ratinho Júnior assinou o Decreto Nº1345/2023 autorizando o funcionamento do Curso Superior na modalidade presencial. Para a primeira turma estão previstas 40 vagas. Serão 1.640 horas aula, distribuídas ao longo de quatro semestres, com o objetivo de capacitar esses profissionais a articularem os recursos tecnológicos que estão disponibilizados pelo programa Aluno Conectado aos conteúdos que compõem a Base Nacional Curricular Comum (BNCC), sobretudo os das disciplinas de História, Geografia e Ciências. 

Uma das novidades desta formação é que ela vem ao encontro da necessidade da comunidade. O avanço demonstrado por Toledo na área das novas tecnologias educacionais apresentou um novo campo: o da preparação de um profissional para atuar neste mundo inovador e conectado. “Nós fizemos um diálogo muito profícuo com os profissionais da Secretaria de Educação de Toledo. Foi um processo bem dialógico, tanto é que os professores sugeriram que algumas disciplinas pudessem constar no currículo. Essa é uma ação que serve de exemplo e de motivação para que outros cursos e outras instituições se congreguem para promover outros processos, programas e projetos”, exaltou o diretor do Câmpus de Marechal Cândido Rondon, Davi Félix Schreiner.

A partir do estudo da necessidade foi estruturada uma matriz curricular que atenda o ensino de humanidades, a partir do desenvolvimento de conteúdos e por meio de disciplinas tratando sobre inclusão, meio ambiente, história, geografia, aprimorando o uso de técnicas voltadas às novas ferramentas tecnológicas e inovadoras, como a adoção da gamificação (prática de aplicar mecânicas de jogos em diversas áreas, como negócios, saúde, educação e vida social, aumentando o engajamento e despertar a curiosidade dos usuários), com jogos digitais e analógicos, escrita criativa, entre outras áreas. “Toledo terá profissionais capacitados para atuar com todo este novo movimento de conectividade”, disse o diretor. 

Ementa - Essas características já estão explícitas na ementa do curso: “O curso forma profissionais capazes de usar consciente e criticamente os recursos tecnológicos e as mídias para aprimorar o ensino e desenvolver metodologias inovadoras nos processos de ensino e aprendizagem da área de humanidades”.

“É isso que queremos e precisamos”, disse o prefeito Beto Lunitti informando que neste momento as 36 escolas da rede municipal já possuem laboratórios de informática, dotados de impressoras 3D, e de robótica, professores e professoras com notebooks, internet de alta qualidade e salas com smart TVs de 65 polegadas. Além disso, foram entregues tablet’s para todos os estudantes. “Estamos investindo para que os alunos tenham todo o encantamento pela educação, numa política de inclusão, abrindo para eles o mundo das novas tecnologias. Precisamos oferecer oportunidade para nossos estudantes, independente de condição social, concorrerem em igualdade com qualquer outro, mesmos os que hoje frequentam as redes privadas. É isso que nós queremos”. 

Sobre o curso, a secretária da Smed, Marli Gonçalves Costa, disse que a intenção, no primeiro momento, é priorizar os profissionais que já atuam nos laboratórios de Informática e Robótica das escolas municipais, porém ele será destinado a todos que trabalham nas escolas e centros municipais de educação infantil de Toledo. “Os demais também podem participar, se assim o desejarem, porém, na primeira turma pensamos em privilegiar quem já está atuando de forma direta com estas tecnologias”. Marli ainda lembrou que as capacitações estão sendo amplamente realizadas, pois as inovações e tecnologias chegaram na Educação para ficar.  

Segundo o coordenador de História da Smed, Leandro Crestani, com a autorização para o funcionamento do curso, serão dados os encaminhamentos para definir onde acontecerão as aulas presenciais da primeira turma, que já deve iniciar em meados de maio.