Faça Bonito: blitze educativas marcam o 18 de Maio em Toledo

Publicado: Qui, 18/05/2023 17:36
  • Material informativo alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes foi distribuído em quatro pontos da cidade
    Material informativo alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes foi distribuído em quatro pontos da cidade
  • Material informativo alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes foi distribuído em quatro pontos da cidade
    Material informativo alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes foi distribuído em quatro pontos da cidade
  • Material informativo alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes foi distribuído em quatro pontos da cidade
    Material informativo alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes foi distribuído em quatro pontos da cidade
  • Material informativo alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes foi distribuído em quatro pontos da cidade
    Material informativo alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes foi distribuído em quatro pontos da cidade

 

A Secretaria de Políticas para Infância, Juventude, Mulher, Família e Desenvolvimento Humano (SMDH) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) promoveram nesta quinta-feira (18) blitze educativas, com distribuição de material informativo impresso e apresentação de recursos visuais (banner, faixa e display) em quatro pontos da cidade. Pela manhã, a ação foi realizada na Avenida Ministro Cirne Lima com a Rua Laurindo Moterle e na Rua Almirante Barroso, em frente ao Centro Comercial da Catedral; à tarde, nos cruzamentos da Avenida Primeiro de Maio com a Rua dos Pioneiros e da Avenida Senador Attilio Fontana com a Rua Carlos Sbaraini.

A ação integra a campanha “Faça Bonito: Proteja Nossas Crianças e Adolescentes” e é alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, lembrado anualmente em 18 de maio, data em que, no ano de 1973, a menina Araceli Cabrera Sánchez Crespo, uma menina de 8 anos que foi drogada, estuprada e morta por jovens de classe média alta de Vitória (ES). Esse crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje permanece impune.

A diretora de Políticas para Infância e Juventude da SMDH e coordenadora da Comissão de Comunicação, Articulação e Divulgação da CMDCA, Jennifer Thays Chagas Teixeira, destaca que as blitze integram uma programação mais ampla que está sendo promovida por várias secretarias durante o mês de maio. “É importante destacar que esse assunto precisa ser trabalhado o ano todo, atuando na prevenção e no combate a esse tipo de violação de direitos. Com esta ação em vários pontos da cidade, queremos levar informação para toda a população e mostrar que existem formas de conscientizar e prevenir estas situações. A mais eficiente é a educação oferecida nos ambientes doméstico e escolar, de forma que a criança se sinta num espaço de confiança em que possa dialogar com seus familiares e com as pessoas próximas, tendo seus direitos respeitados e a garantia de uma infância livre e segura”, destaca.

 

Ações alusivas

O lançamento, em nível municipal, das ações alusivas ao 18 de Maio ocorreu no último dia 3, em ato no Auditório Acary Oliveira. O momento marcou o pontapé inicial para ações empreendidas pela SMDH, como a elaboração, estreia e formação sobre o e-book “Recursos e Atividades para Prevenção de Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes”; qualificação para profissionais da rede de atendimento que atuam com crianças e adolescentes; e atividade (“caça ao tesouro”) alusiva ao 18 de Maio com adolescentes atendidos pelos Centros da Juventude.

A Secretaria de Assistência Social, por sua vez, está promovendo, para crianças de 6 e 7 anos de idade, oficinas socioeducativas com o objetivo de protegê-las dos diversos tipos de violências, sobretudo a sexual. Até o fim do ano, 40 oficinas serão ministradas para estudantes da rede municipal de ensino que integram o público-alvo avaliado pelas equipes técnicas do Serviço de Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (Paefi). 

Além disso, atividades alusivas à data serão promovidas pelas equipes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Crianças e Adolescentes (SCFV). A prevenção à violência sexual contra crianças e adolescentes também será o tema dos encontros dos grupos do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à família (Paif).

A Secretaria da Educação tem promovido ações lúdicas sobre o assunto nos centros municipais de educação infantil (Cmeis), formação continuada para diretores, coordenadores e psicopedagogos acerca do protocolo 5 [Proteção e Atendimento à Pessoa em Situação de Violência Sexual (Vítima) - Criança e Adolescente] elaborado pela Rede Intersetorial de Proteção Social (Rips). No âmbito da rede estadual de ensino, as equipes pedagógicas dos colégios, por orientação do Núcleo Regional de Educação (NRE), trabalharão os assuntos “Guia de Orientação às Equipes Diretivas e Pedagógicas” e “Protocolos de Situações de Violência Intra e Extra Escolar, da Secretaria de Estado da Educação”.

A rede municipal de ensino também está contribuindo para o debate na forma de palestras sobre violência contra crianças e adolescentes. No fim de abril, o Cmei Rosângela Andreoli dos Santos (Vila Paulista) convidou o integrante do Conselho Escolar e bacharelando em Criminologia, Luis Marcelo Maciel, para abordar o tema “Que o direito da criança nunca seja violado”. Na última terça-feira (16), o Cmei Arlindo de Campos (Boa Esperança) recebeu a psicóloga Jéssica Fernanda Lagni para ministrar a palestra “O silêncio que fala”. Hoje será a vez de o Cmei Vó Tharcila (Coopagro) promover o debate sobre “18 de Maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes: esquecer é permitir, lembrar é combater” que será mediado pela psicóloga judicial Taís Augusta Pelanda Maciel Alves.